07/07/2021

Eólica e solar conquistam duplo recorde de geração no Nordeste

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou, no dia 28 de junho, que a geração solar e eólica alcançaram um duplo recorde de produção no Nordeste, diante do cenário de crise de abastecimento devido ao baixo nível das hidrelétricas.

Os ventos resultaram em uma geração instantânea (pico) de 10.856 MW, às 23h44, o necessário para suprir 96,1% da demanda do subsistema naquele período. Há aproximadamente um mês, no dia 26 de maio, foi registrado o último recorde desse mesmo tipo, quando foram gerados 10.612 MW.

A geração solar também atingiu um valor recorde com 681 MW médios, o que caracteriza 6,4% da demanda da região Nordeste. Isso retrata um aumento de 2,1% em relação ao último recorde, observado em 24 de maio, com a produção de 667 MW médios. Com 1.873 MW médios às 12h25, a fonte solar também marcou recorde na geração instantânea, retratando 17,7% da demanda da região, ultrapassando o recorde registrado em 8 de abril...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-renovavel/eolica-e-solar-conquistam-duplo-recorde-de-geracao-no-nordeste.html

Oferta de energia renovável terá forte concorrência, prevê mercado

Os leilões de energia elétrica agendados para amanhã marcam o retorno da contratação de projetos novos de geração depois do começo da pandemia, em março de 2020. Os leilões A-3 e A-4 vão oferecer oportunidade para as distribuidoras contratarem projetos de fontes renováveis, com início do suprimento em janeiro de 2024 e de 2025, respectivamente.

As concorrências serão realizadas pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) com coordenação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Uma das características mais marcantes dos certames é a alta participação de empreendimentos no Nordeste, com destaque para a Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou 1.841 projetos para concorrer, num total de 66.862 megawatts (MW) de potência, divididos entre as fontes eólica, solar fotovoltaica, hidrelétrica e termelétrica. O período de suprimento varia de acordo com a fonte...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=339934&sid=105

BR Distribuidora será empresa de energia, afirma presidente

Agora uma empresa com o capital totalmente pulverizado na Bolsa de Valores, após a Petrobrás acabar de vender toda a sua participação, a BR Distribuidora caminhará a passos largos para se preparar para a transição energética, afirma o presidente da rede de distribuição de combustíveis, Wilson Ferreira Júnior, que assumiu o comando da empresa em março, depois de deixar a estatal Eletrobrás. “Vamos ser uma empresa de energia e não só de combustível”, afirmou ele ao Estadão.

A BR Distribuidora acaba de concluir a oferta de ações em que a Petrobrás vendeu uma fatia de 37,5% da empresa por R$ 11,4 bilhões, na maior oferta de ações na B3 de 2021.

Segundo Ferreira, ao longo desse processo de saída da Petrobrás, os investidores buscaram informações sobre os planos de curto prazo da empresa, que incluem a expansão da fábrica de lubrificantes e ampliação da logística de combustível...

Fonte: Abinee - O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=339902&sid=105

Enel SP avança no uso de drones para inspeção subterrânea

A Enel SP está investindo no uso de drone para inspecionar a sua rede de distribuição subterrânea. Trata-se de uma tecnologia inovadora entre as concessionárias do setor elétrico brasileiro e irá permitir à companhia executar a atividade com mais agilidade, segurança e precisão por seus eletricistas.

Atualmente, a distribuidora possui 10,7 mil estruturas que dão acesso à rede subterrânea, conhecidas como caixas. Nestes locais, eletricistas realizam regularmente inspeções visuais e instrumentais, que incluem termografias e medições elétricas e de gases, para garantir a segurança e o pleno funcionamento das instalações. Esses espaços são confinados e repletos de transformadores e chaves, o que torna o trabalho complexo e exige treinamentos específicos e reciclagens anuais.

Os procedimentos de segurança para acesso às caixas envolvem a instalação de tripés para içamento dos operadores, garantindo a rápida remoção do ambiente em caso de problemas, e o uso de um detector de gases. A cada três anos, a distribuidora precisa varrer 100% dos transformadores de sua rede subterrânea e periodicamente verificar também os demais ativos para realização da manutenção. Com a utilização de drone, a expectativa é executar essa atividade em menos tempo que o habitual, o que mostra que o equipamento traz ganhos de produtividade ao reduzir o tempo de preparação e execução das atividades…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53179664/enel-sp-avanca-no-uso-de-drones-para-inspecao-subterranea

Expansão do agronegócio atrai investimentos do setor solar

O agronegócio é o responsável pelo aumento do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro em 6,1% em comparação com o ano de 2019. Os dados mostram um protagonismo que ganha ainda mais força através da tecnologia de precisão, o gerenciamento de custos e a rotatividade de culturas.

Diante de um espaço que tende a crescer ano após ano, a fabricante de equipamentos fotovoltaicos Renovigi Energia Solar começou a fornecer condições para aquisição de sistemas fotovoltaicos por meio da plataforma de negócios Broto, do BB Seguros. A parceria conta com a oferta de créditos para obtenção de sistemas para pessoas físicas e jurídicas.

Os produtos já disponíveis na plataforma incluem geradores on-grid e off-grid, que podem ser compostos por painéis solares de 330W a 445W, inversores monofásicos e trifásicos – micro inversores ou inversores string de 3k a 125k – e estruturas de fixação para telhado e solo...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/expansao-do-agronegocio-atrai-investimentos-do-setor-solar/

O Estado do Ceará ultrapassou a marca de 14 mil conexões operacionais de geração própria de energia solar em telhados e pequenos terrenos, segundo levantamento recém-divulgado pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

Trata-se de um aumento de 40% em relação a dezembro do ano passado, quando havia 10 mil de unidades fotovoltaicas instaladas na região, conforme apurou o Canal Solar.

Atualmente, o Estado conta com 208,6 MW instalados em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos, os quais correspondem a 3,5% de todo o parque brasileiro de energia fotovoltaica distribuída.

Ao todo, os sistemas solares em telhados e pequenos terrenos estão espalhados por 181 cidades cearenses, o que representa 98,4% dos 184 municípios da região. Atualmente, são cerca de 18.418 consumidores de energia elétrica que já contam com redução na conta de luz e maior autonomia e segurança elétrica...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/geracao-propria-de-energia-solar-cresce-40-no-ceara-em-menos-de-um-ano/

Empresa europeia fecha acordo para construção de 12 usinas solares no Brasil

A Norsk Solar, multinacional com sede em Oslo, na Noruega, assinou um acordo com as empresas de energia renovável GDSolar e Órigo Energia para a construção de 12 usinas fotovoltaicas no Brasil.

As usinas serão instaladas no estado de Minas Gerais e terão capacidade instalada de cerca de 37 MWp. O contrato possui prazo de 25 anos e prevê investimentos iniciais de R$ 150 milhões.

Segundo a Norsk Solar, a parceria é um passo importante para o plano de negócios da entidade no território brasileiro, uma vez que torna mais estável a entrada da multinacional nesse mercado.

O objetivo da empresa norueguesa, que atua justamente no mercado de países emergentes, é financiar, construir e desenvolver uma carteira de projetos de energia solar voltada para as áreas industriais e corporativas. Pelo acordo, a Norsk Solar será a proprietária majoritária dos ativos, com 90% de participação…

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/empresa-europeia-fecha-acordo-para-construcao-de-12-usinas-solares-no-brasil/

Eólicas respondem por 83% da expansão na geração em 2021

A matriz energética brasileira encerrou o primeiro semestre de 2021 com potência adicional de 1.787,4 MW, sendo 1.422,9 MW provenientes de centrais eólicas, equivalente a 83% da capacidade instalada desde o início do ano, informa levantamento da Aneel.

Somente no mês de junho foram 407,23 MW liberados para operação comercial, sendo 284,46 MW a partir de EOLs, representando aproximadamente 70% do total do mês. As térmicas aparecem em segundo lugar, com 257,11 MW ou 15%, e as pequenas centrais elétricas contribuíram com 42,87 MW, representando 2% dos acréscimos no período.

Do montante agregado neste ano, cerca de 56% não estão relacionados a contratos de comercialização regulada (ACR). Novas unidades de geração foram aprovadas em 12 estados das cinco regiões brasileiras, com quatro estados concentrando 79,8%: Ceará, com 205,80 MW; Piauí, com 299,10 MW, Rio Grande do Norte, com 428,68 MW e a Bahia, somando 494,10 MW…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53179549/eolicas-respondem-por-83-da-expansao-na-geracao-em-2021