top of page

07/06/2024

Após contratos de transmissão no Chile, Alupar buscará mais leilões no exterior

A transmissora de energia Alupar quer ampliar sua participação internacional e mira leilões de transmissão previstos para acontecer ainda este ano na Colômbia, no Peru e no Chile, onde na semana passada foi sagrada vencedora de dois lotes.
O leilão da Colômbia, previsto para este mês é menor, com estimativa de investimento de US$ 20 milhões, enquanto o do Peru é de US$ 340 milhões. “Temos um pipeline [de oportunidades na América Latina] até o final do ano”, disse ao Broadcast Energia o superintendente de Relações com Investidores da Alupar, Luiz Coimbra.
Segundo ele, a estratégia de internacionalização da companhia se justifica porque estes empreendimentos têm receita em dólar e um nível de retorno atrativo, de aproximadamente 13% da relação entre a Receita Anual Permitira (RAP) e a soma dos investimentos dos projetos. “São retornos atrativos”, disse ele, que também salientou que em alguns casos a concessão é “perpétua”…

Fonte: Abinee – O Estado de SP

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=361544&sid=105

Geração termelétrica deve se manter alta em 2024

O uso de usinas termelétricas para resguardar o Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2024 está maior que nos últimos dois anos e deve manter essa tendência no segundo semestre, apurou o Valor. Chuvas abaixo da média nos reservatórios das hidrelétricas, ventos fracos para geração eólica, ondas de calor e maior demanda por energia são responsáveis pelo cenário atual. 
Eneva e Petrobras, por exemplo, terão maior geração térmica associada ao momento de estresse nos reservatórios. Até mesmo usinas movidas a carvão têm entrado no sistema para dar resposta à demanda. Por outro lado, isso deve causar algum nível de pressão sobre as tarifas, por conta dos encargos já que algumas térmicas têm custo muito maior do que outras fontes renováveis, e deve haver um maior nível de emissões de gases.
O diretor executivo de marketing, comercialização e novos negócios da Eneva, Marcelo Lopes, diz que o despacho térmico deve aumentar ainda mais no segundo semestre. “No fim de 2023, vimos mais despacho termelétrico mesmo com os níveis de reservatórios elevados. E no início de 2024, com uma hidrologia muito abaixo da média, temos o fundamento para acreditar que teremos demanda termelétrica recorrente (...). Isso de alguma maneira vai impactar encargos ou preço”, prevê...

Fonte: Abinee – Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=361543&sid=105

Capitale lança comercializadora e gestora Neria, dedicada ao “varejo” de energia

O grupo Capitale, dono de uma maiores comercializadoras independentes de energia do país, está lançando uma nova empresa para atender exclusivamente consumidores de pequeno porte, classificados como “varejo” do setor elétrico, um filão que tem crescido rapidamente com a abertura do mercado livre de energia a partir deste ano.
Chamada Neria, a nova unidade da Capitale é um “spin-off” de sua comercializadora tradicional e já nasce com uma carteira de cerca de 700 clientes, todos com carga inferior a 15 megawatts (MW), que apuram economia anual superior a R$ 100 milhões com os serviços de gestão de energia.
“Hoje estamos com 700 clientes, o objetivo é fechar o ano com mil. E aí a ideia é dobrar a cada ano, crescer exponencialmente o negócio”, disse Daniel Rossi, fundador e CEO do grupo Capitale, citando a aceleração das migrações de pequenos consumidores ao mercado livre depois da liberalização para todos os consumidores ligados em média tensão...

Fonte: Infomoney

Leia mais em:

https://www.infomoney.com.br/business/capitale-lanca-comercializadora-e-gestora-neria-dedicada-ao-varejo-de-energia/

Mercado livre tem adesão de 7 mil consumidores até abril, aponta CCEE

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica registrou o ingresso de 7.152 novos consumidores no mercado livre entre janeiro e abril de 2024. O volume equivale a 97% de todas as migrações do ano passado inteiro. Apesar do grande volume, a organização se prepara há pelo menos dois anos para simplificar e flexibilizar os seus processos, de forma que pôde oferecer aos entrantes uma experiência de qualidade, e trabalha junto às demais instituições para aprimorar ainda mais as regras de atendimento ao varejo.
O ritmo intenso de 2024 já é reflexo da flexibilização dos critérios de acesso ao mercado instituídas pela Portaria nº 50 do MME. A regulação permitiu a entrada no segmento de todos que estão conectados à alta tensão, independentemente do tamanho, e abriu suas portas para pequenas e médias empresas, como escritórios, padarias, farmácias, entre outros.
Antecipando-se ao movimento, a CCEE implementou melhorias de processos e preparou seus sistemas para receber a nova onda de ingressantes. Desde o ano passado, a organização aprimorou a plataforma de Migração de Carga Simplificada, que torna mais fácil e ágil o processo de cadastro de novos consumidores. Também ajustou seu calendário interno para oferecer uma flexibilização dos prazos operacionais para os seus agentes, garantindo mais tempo para que aqueles interessados no ambiente possam sanar qualquer pendência antes da migração...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53280682/mercado-livre-tem-adesao-de-7-mil-consumidores-ate-abril-aponta-ccee

Petrobras assina memorando de entendimentos com chinesa Sinosure

A Petrobras assinou na última quarta-feira, 5 de junho, Memorando de Entendimentos com a Agência de Crédito à Exportação chinesa Sinosure. A instituição é uma agência de crédito à exportação chinesa, que atua na promoção do desenvolvimento e da cooperação econômica e comercial externa da China. O acordo com a Petrobras tem por objetivo avaliar oportunidades de investimentos e cooperação em iniciativas de baixo carbono e finanças verdes; de fortalecimento da cadeia de fornecedores da Petrobras; e de incremento e facilitação das trocas comerciais e financeiras entre Petrobras e empresas chinesas.
Rating – A agência de classificação de risco Moody’s reafirmou o rating de crédito da Petrobras em “Ba1“, um nível acima do país, com perspectiva estável. A nota de crédito stand-alone também foi reafirmada em “Ba1”, refletindo as métricas de crédito da empresa e seu histórico positivo de melhoria operacional e financeira.
O rating também reflete a expectativa da agência de que a disciplina operacional e financeira da Petrobras continuará a suportar a geração de caixa, o que ajudará a sustentar sua atual estrutura de capital.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53280677/petrobras-assina-memorando-de-entendimentos-com-chinesa-sinosure

Diretrizes do leilão de capacidade devem sair em breve, diz secretário

O secretário de Transição Energética e Planejamento do Ministério de Minas e Energia, Thiago Barral, disse em conversa com jornalistas que o texto com as diretrizes do leilão de reserva da capacidade para contratação de potência vai ter alguma evolução em relação à proposta apresentada em consulta pública pelo MME. A expectativa é de que a portaria com as regras gerais do certame seja publicada nos próximos dias, em razão da proximidade do certame, que está marcado para agosto.
“Eu acho que a gente está perto de ter uma decisão pelo ministro [Alexandre Silveira]. Não tem como antecipar. A gente ainda precisa desse alinhamento interno com o ministro, mas eu entendo que nós recebemos excelentes contribuições, e vamos ter certamente uma evolução em relação ao texto que foi colocado na consulta”, afirmou Barral, após a abertura do III Seminário Internacional de Transmissão de Energia Elétrica.
O novo texto deve trazer o valor atualizado da necessidade de potência, que é calculado pela Empresa de Pesquisa Energética em interação com o Operador Nacional do Sistema...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53280660/diretrizes-do-leilao-de-capacidade-devem-sair-em-breve-diz-secretario

Isa Cteep comunica mudanças na diretoria executiva

A Isa Cteep informou que em reunião realizada na última terça-feira, 04 de junho, o Conselho de Administração promoveu alterações em sua diretoria executiva, entre elas, a eleição de Silvia Diniz Wada, atual Diretora Executiva de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios, para o cargo de Diretora Executiva de Finanças e Relações com Investidores, e a eleição de Claudio Hernan Domingorena, atual Diretor de Gestão da Regulação, para o cargo de Diretor Executivo de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios. As eleições são válidas para o mandato em curso, ou seja, até 30 de abril de 2026.
Dessa forma, segundo a companhia, a Diretoria Executiva passará a ser composta da seguinte forma: Rui Chammas – Diretor Presidente; Silvia Diniz Wada – Diretora Executiva de Finanças e Relações com Investidores; Dayron Esteban Urrego Moreno – Diretor Executivo de Projetos e Diretor Executivo de Operações (interino); Claudio Hernan Domingorena – Diretor Executivo de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53280560/isa-cteep-comunica-mudancas-na-diretoria-executiva

bottom of page