07/05/2021

Com CEB, Neoenergia soma 15,5 milhões de clientes

O grupo Neoenergia atingiu a marca de 15,5 milhões de clientes depois da incorporação, em março, da distribuidora da Companhia Energética de Brasília (CEB). A empresa venceu o leilão de privatização da CEB em dezembro, com uma oferta de R$ 2,5 bilhões.

A distribuidora, que tem mais de 1,1 milhão de clientes, passou a se chamar Neoenergia Distribuição Brasília e agora faz parte do grupo que também controla a distribuidoras Coelba (BA), Cosern (RN), Celpe (PE) e Elektro (SP). A Neoenergia atua ainda na geração, comercialização e transmissão de energia elétrica.

O grupo registrou lucro de R$ 1 bilhão no primeiro trimestre de 2021, alta de 75% em relação a igual período no ano passado. A receita operacional líquida cresceu 27% no mesmo período, para R$ 8,58 bilhões. Já o Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 2,3 bilhões, aumento de 50% na comparação anual...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=338286&sid=105

AES vê maior busca por renováveis

A AES Brasil enxerga um ambiente propício para intensificar a expansão de seu portfólio em energias renováveis. A percepção é de que os clientes intensificaram a busca por projetos e contratação de nova energia, em resposta ao fortalecimento da agenda “ESG” e à futura retirada dos subsídios às fontes renováveis, conforme previsto na Lei 14.120.

“Estamos buscando acelerar nosso crescimento, até para se beneficiar da situação atual, com volume crescente de clientes atrás de fontes renováveis nos seus portfólios”, disse a presidente da geradora, Clarissa Sadock, em teleconferência realizada ontem.

Para aproveitar esse aquecimento do mercado, a companhia se antecipou e “reservou” uma encomenda de aerogeradores junto à fabricante Nordex. O acordo envolve o fornecimento de até 1.500 megawatts (MW) em turbinas eólicas, divididos em cinco tranches. Através desse contrato “guarda-chuva”, a companhia tem a reserva das máquinas e só precisa efetivamente adquiri-las se avançar com a contratação de seus parques, explicou o diretor de novos negócios, Bernardo Sacic...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=338285&sid=105

Energy and tech companies team up for smart home automation

The demand is pushing energy services and technology companies to integrate their solutions and come up with advanced mechanisms that can help consumers to address challenges such as high energy bills and the removal of manual processes in doing so.

In response to this trend, energy company Enel X has partnered with data services firm Unidata and communications technology company ZTE to launch an integrated smart home connectivity solution.

The launch of the solution is part of the companies’ efforts to ensure increasingly advanced and cost-effective smart home management.

The solution will enable consumers to use a single platform, an internet modem, to control home heating and lighting and monitor energy consumption in real-time.

The solution – called Gigafiber Smart Home – comprises Unidata’s internet connectivity solution with Enel X’s Homix smart home technology and equipment and ZTE’s Wi-fi modem...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/news/energy-and-tech-companies-team-up-for-smart-home-automation/

Top ten most attractive markets for renewable energy investment

The report, Global Renewables Markets Attractiveness Rankings, tracks countries’ attractiveness for investment for offshore wind, onshore wind and solar PV and does not focus on hydro.

The ranking is based on seven subcategories including the current policy framework, market fundamentals, investor friendliness, infrastructure readiness, revenue risks and return expectations, easiness to compete and the overall opportunity size for each market.

Indra Mukherjee, senior analyst, global clean energy technology and renewables, IHS Markit, said: “The ongoing transition to competitive procurement and a growing need for grid-parity renewable power has forced investors to look beyond just financial incentives and focus on factors including economic stability, market liberalization and investor friendliness.”…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/finance-investment/top-ten-most-attractive-markets-for-renewable-energy-investment/

Investidores apostam na GD para “limpar” seu consumo

Em rota de forte expansão nos últimos anos, a geração distribuída ganhou lugar de destaque na estratégia das empresas para tornar seu consumo de energia mais "limpo" e renovável.

Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), grupos comerciais e industriais somam hoje 45% de toda a potência instalada de geração distribuída, que compreende desde fazendas solares e usinas de biogás até painéis fotovoltaicos instalados em telhados.

A aposta na chamada “GD” se tornou popular principalmente entre bancos, redes de varejo e empresas de telecomunicações.

Além do próprio apelo sustentável das mini usinas de geração renovável, outro grande atrativo são os descontos na conta de luz: quando detêm sistemas de geração próprios, os consumidores conseguem isenção no pagamento de alguns componentes tarifários, como o uso da rede de distribuição e encargos…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=338221&sid=105

Governo publica diretrizes do leilão de energia nova A-5

Portaria publicada pelo Ministério de Minas e Energia no Diário Oficial da União de hoje (5) detalha como serão as diretrizes do leilão de energia nova A-5, que deve ocorrer no dia 30 de setembro deste ano, visando a contratação de empreendimentos que gerarão energia a partir de fontes hídrica, solar, eólica e térmica.

A portaria descreve os procedimentos que serão necessários para as etapas de cadastramento e de requisitos para a habilitação técnica dos grupos interessados em participar do certame. Além disso, define prazos, como os de entrega de propostas, e a sistemática a ser aplicada no leilão.

Os contratos previstos no edital terão duração de 25 anos, no caso de hidrelétricas e termelétricas (biomassa, a carvão mineral nacional e a gás natural). Já os empreendimentos eólicos e solares fotovoltaicos terão um prazo de suprimento com 15 anos de duração. Todos deverão começar a operar em 2026.

Fonte: Abinee - Correio Braziliense

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=338227&sid=105

Geração solar fotovoltaica brasileira conta com cenário promissor devido à expansão do mercado livre de energia

Segundo Rodrigo Pedroso, CEO do Grupo Pacto Energia, a possibilidade de expansão do mercado livre de energia estabelece um cenário promissor para o setor de geração fotovoltaica brasileiro. O executivo afirma que, mesmo com os empecilhos regulatórios, a capacidade de desenvolvimento do segmento é significativa dentro desse ambiente de contratação.

“O mercado livre ainda ocupa uma parcela minoritária de 32% do setor de energia. Dentro da perspectiva de completa liberalização até 2026, é bem promissor o cenário para projetos solares, uma vez que este tipo de empreendimento é desenvolvido com maior facilidade”, disse o executivo durante o programa ABSOLAR Inside.

“O nível de radiação solar é uniforme em praticamente todo o território brasileiro, com regiões especialmente atrativas, como o norte de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Há uma boa perspectiva de instalação rápida de projetos fotovoltaicos de grande dimensão”, destacou Pedroso...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/geracao-solar/geracao-solar-fotovoltaica-brasileira-conta-com-cenario-promissor-devido-a-expansao-do-mercado-livre-de-energia.html

Ministro quer discutir com Lira destravamento da modernização

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou que pretende visitar na próxima semana o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para reforçar a importância da tramitação do Projeto de Lei 414, que trata do novo modelo comercial do setor elétrico. O encontro vai acontecer no mesmo dia em que Albuquerque fará uma apresentação das ações prioritárias do MME, na Comissão de Minas e Energia.

O antigo PLS 232 já passou pelo Senado e está parado na Mesa Diretora da Câmara, onde depende de um despacho da presidência definindo se a matéria vai para uma comissão especial ou para a CME. Para o deputado Paulo Ganime (Novo-RJ), é sempre saudável que projetos dessa importância passem na comissão temática.

“Na Lei do Gás foi assim”, disse Ganime, que participou com o ministro de debate sobre o projeto de modernização do setor elétrico, promovido por Abrace (consumidores industriais de energia) e Abraceel (comercializadores de energia)...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53171942/ministro-quer-discutir-com-lira-destravamento-da-modernizacao

Inversor off-grid da Renovigi recebe certificação do Inmetro

A Renovigi recebeu a certificação do Inmetro para o seu inversor off-grid RENO-5K-STR. A empresa informou que o equipamento integra o novo sistema off-grid, com bateria de lítio para armazenar energia nos períodos em que não há geração solar e funciona totalmente independente da rede elétrica. O off-grid, portanto, é ideal para utilização em locais isolados, como propriedades rurais, pois permite fornecimento ininterrupto de energia, especialmente em atividades como o agronegócio, em que a falta de luz pode significar prejuízos relevantes.

A Renovigi destacou que a solução não é específica para o agronegócio, mas, com certeza, oferece um grande atrativo para este segmento, beneficiando principalmente as propriedades mais distantes, uma vez que elimina a necessidade de estender o cabeamento de energia para se conectar à rede.

Para a Renovigi, a certificação do Inmetro comprova a qualidade e segurança do produto, uma vez que os testes para obtenção do certificado exigem comprovada eficiência, deixando o cliente ainda mais seguro na escolha de um equipamento. O produto passou por diversos testes do Inmetro, de acordo com o que prevê a portarianº 4, de 04/01/2011,do Programa para Avaliação de Conformidade de Equipamentos de Energia Fotovoltaica.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53171830/inversor-off-grid-da-renovigi-recebe-certificacao-do-inmetro

MME vai reavaliar Leilão A-6

O Ministério de Minas e Energia decidiu reavaliar a realização do leilão de energia nova A-6, diante da possibilidade de contratação de Reserva de Capacidade em certame previsto para o fim do ano. O leilão seria realizado de forma sequencial com o A-5, marcado para o próximo dia 30 de setembro.

O MME já tinha reiterado a necessidade de harmonizar o A-6 com o de potência. Em nota publicada nesta quarta-feira, 5 maio, o ministério informou que vai decidir sobre a conveniência da realização do certame em 2021, assim que estiverem definidas as diretrizes para o leilão de capacidade.

A contratação de energia nova com horizonte de entrega em seis anos visa a atender o crescimento de mercado das distribuidoras a partir de 2027. Estão mantidos os leilões de energia nova A3 e A-4, marcados para junho, e o A-5, que teve suas diretrizes publicadas hoje no Diário Oficial da União, por meio da Portaria Normativa nº 10, de 30 de abril…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53171790/mme-vai-reavaliar-leilao-a-6