06/06/2022

Energea aposta em geração de energia solar no Brasil com IPO como meta de longo prazo

A empresa de energia renovável norte-americana Energea Global LLC está ampliando seu foco em energia solar no Brasil, já que enxerga uma listagem na bolsa como um objetivo de longo prazo, disse o chefe da empresa.

A Energea desenvolve e organiza portfólios de projetos principalmente de energia solar em vários países, dos Estados Unidos à África do Sul, e encontra clientes individuais e corporativos para investir valores que vão de 100 dólares a 80 milhões de dólares.

A empresa vendeu recentemente uma série de parques solares, dos quais o Banco BTG Pactual SA era sócio, para a comercializadora brasileira de energia Comerc, mas ainda planeja expandir no setor de energia solar.

“O Brasil é inquestionavelmente o mercado de energia solar mais atraente do mundo”, disse o cofundador Mike Silvestrini à Reuters, afirmando esperar que “outras pessoas descubram isso” em 24 a 36 meses. Isso pode aumentar a concorrência, diminuir os retornos e sinalizar o momento de vender, acrescentou...

Fonte: Isto É Dinheiro

Leia mais em:

https://www.istoedinheiro.com.br/energea-aposta-em-geracao/

Smart meters and smart grids key in SDG&E’s clean energy plan

The plan, which is expected to take effect from January 1, 2024, is focussed on building resilience into the company’s electricity and gas networks and targets the meeting of California’s goal of achieving carbon neutrality by 2045.

Among the major investments detailed is the implementation of the next generation of smart meters in order to give customers more control, access and insights into their energy usage.

Grid modernisation is planned with cutting-edge technologies to enable the integration of significantly more renewables generation, energy storage and electric vehicle (EV) charging, while grid automation and remote sensing tools and the replacement of ageing or failure-prone equipment are intended to cut the risk for power outages.

More utility-scale battery systems are targetted at strategic locations to maximize the use of solar energy, which is often currently curtailed in the middle of the day and the EV charging infrastructure will be expanded, given all passenger vehicle sales in California are required to be zero-emission by 2035, followed by the medium and heavy-duty vehicle sales by 2045...

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-meters/smart-meters-and-smart-grids-key-in-sdges-clean-energy-plan/

A adoção de práticas ambientais, sociais e de governança (ESG) tem crescido entre as operadoras de telefonia brasileiras. De um lado, as empresas são cada vez mais cobradas sobre questões socioambientais; de outro, a geração de energia limpa traz redução de custos e vantagens no mercado financeiro. Com a implantação das redes 5G, terão agora que conciliar os avanços da agenda ESG com o aumento do consumo de energia, estimado em 35% pelo vice-presidente de recursos corporativos da TIM, Bruno Gentil. Além de mais antenas, a tecnologia demanda mais potência e a energia elétrica é essencial para viabilizar o tráfego de dados.

Gentil, no entanto, destaca que os equipamentos da 5G têm tecnologia mais avançada em relação aos instalados nas redes 4G e 3G, o que contribui para um consumo mais racional. “A rede 5G não muda nossa estratégia de buscar fontes alternativas”, afirma. “O tema ESG está atrelado ao DNA da companhia no Brasil e na Itália.”…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=346817&sid=105

Embraer garante energia 100% renovável no Brasil a partir de 2024

A Embraer fechou um contrato de compra de energia para assegurar que 100% da eletricidade adquirida pela companhia no Brasil seja de fontes renováveis a partir de 2024. Com esta ação, a empresa antecipa em um ano o compromisso público anunciado pela empresa, previsto inicialmente para 2025.

Com a aquisição do Certificado de Energia Renovável (CER) para 2024, a Embraer vai zerar as emissões de carbono “Escopo 2” no Brasil, passando a comprar toda a eletricidade utilizada de fontes solar e eólica. Em 2021, a Embraer consumiu cerca de 170.000 MWh globalmente, a maior parte deste consumo (67%) no Brasil.

Em agosto do ano passado, a Embraer anunciou metas ESG, incluindo operações neutras em carbono até 2040, 100% de utilização de energia renovável nas operações globais até 2030, além de maior adoção de combustível sustentável de aviação (SAF) e desenvolvimento de tecnologias e produtos de baixa ou zero emissão de carbono, como propulsão elétrica, híbrida, SAF e hidrogênio.

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/negocios/empresas/embraer-garante-energia-100-renovavel-no-brasil-a-partir-de-2024

A SPIC Brasil, subsidiária da State Power Investment Corporation of China (SPIC), anunciou entrada no setor de energia solar do País. A companhia adquiriu 70% de participação em dois projetos, em parceria com a Canadian Solar.

Os empreendimentos receberão R$ 2 bilhões em investimentos. Com 446 MWp, o projeto de Marangatu será construído em Brasileira (PI). A fazenda solar Panati-Sitiá (CE) terá 292 MW. A previsão é que a usinas entrem em operação no final de 2023.

Conforme a SPIC Brasil, cerca de 75% da geração das usinas já foi vendida por meio de contratos de longo prazo. O restante será negociado no mercado livre.

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/negocios/empresas/spic-brasil-anuncia-entrada-no-mercado-de-energia-solar

Grupo EDP anuncia nova identidade com compromissos da transição energética

A EDP anunciou na manhã desta quinta-feira, 02 de junho, durante evento transmitido a partir de Lisboa, sua nova identidade visual, alinhada com o posicionamento da empresa no setor energético e com o seu papel na sociedade. Esta imagem reflete a transformação da EDP nos últimos anos, para uma empresa mais global, inclusiva e focada no futuro, na sustentabilidade, na inovação e na responsabilidade social. Com o compromisso assumido pela transição energética, a companhia investirá 24 bilhões de euros até 2025.

Com a evolução da marca, que simboliza o compromisso com as mudanças climáticas e a transparência da EDP, a identidade gráfica remete às curvas da natureza, do planeta e das várias fontes de energia renovável, como o sol, as turbinas eólicas e hídricas, elementos-chave na estratégia da empresa. A nova identidade reflete também a ambição da EDP por uma economia circular mais sustentável e reforça a importância da inovação, tão necessária no setor energético para responder ao desafio da independência energética e de redução do uso de combustíveis fósseis…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53213867/grupo-edp-anuncia-nova-identidade-com-compromissos-da-transicao-energetica

A Petrobras comunicou nesta quarta-feira, 1º de junho, que assinou contrato para a compra de 50% da participação da Edison S.p.A. na sociedade Ibiritermo S.A., pelo preço de R$ 1 em cumprimento ao Contrato de Conversão de Energia, firmado em 21 de junho de 2002 com a Ibiritermo S.A.. A empresa em questão é uma sociedade anônima de capital fechado criada e 2001, que tem como único ativo a UTE Ibirité (MG – 226 MW), localizada na cidade de mesmo nome. A estatal já tem participação de 50% na Ibiritermo e após a conclusão da transação, passará a deter 100% das ações e a propriedade exclusiva da térmica.

Na conclusão da transação, a Petrobras pagará de compensação por parte do capital social R$ 2,5 milhões à Edison S.p.A e o contrato será encerrado, com a transferência da UTE Ibirité para a Petrobras, que desde a celebração do ECC é operada pela Petrobras.

A conclusão da transação está sujeita a condições precedentes, tais como a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Após a conclusão da operação, a Petrobras adotará as medidas necessárias para iniciar a liquidação da Ibiritermo, passando a operar a UTE Ibirité como ativo integrado ao seu portfólio de térmicas, sem estrutura societária associada.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53213860/petrobras-passa-a-ter-100-da-ibiritermo