top of page

06/05/2024

RS amanhece com mais de 440 mil pontos sem luz

Em meio ao cenário de destruição e desespero provocado pelas chuvas e alagamentos na última semana, o Rio Grande do Sul amanheceu nessa segunda-feira, 06 de maio, com cerca de 443 mil pontos sem energia elétrica. Segundo informe do governo, até às 9 horas, são 260 mil clientes sem luz da RGE, cerca de 8,4% da concessão, com 40 municípios com o fornecimento totalmente interrompido. Já na CEEE Equatorial o número subiu de 157 mil unidades ontem para 183 mil clientes afetados.
O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse que existe uma preparação de um regime de contingência das distribuidoras e assim que houver uma maior liberação dos acessos, haverá a reconstrução dos sistemas dentro do menor prazo possível. “Estão sendo enviadas equipes de todo o Brasil”, salienta.
Devido às inundações, permanece desligada a subestação Nova Santa Rita, que deixou fora de operação 16 importantes linhas de transmissão, o que fragiliza o sistema a novas contingências que podem levar a cortes de cargas. Sábado, 04, o ONS solicitou a manutenção da defluência da hidrelétrica Passo Real, que atrelada a recessão da afluência irá reduzir o nível do reservatório gradualmente. Ao todo permanecem fora de operação três SEs, 25 linhas de transmissão, cinco UHEs e onze transformadores…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278029/rs-amanhece-com-mais-de-440-mil-pontos-sem-luz

AIE: investimento global em tecnologias limpas cresceu mais de 70% em 2023

Análise inédita do Advancing Clean Technology Manufacturing divulgada pela Agência Internacional de Energia conclui que o investimento global na produção de cinco tecnologias chave de energia limpa – energia solar fotovoltaica, eólica, baterias, eletrolisadores e bombas de calor – aumentou para US$ 200 bilhões de dólares em 2023, um aumento de mais de 70% em relação a 2022, que representou cerca de 4% do crescimento do PIB global.
Os gastos com a produção de energia solar mais que duplicaram no ano passado, enquanto o investimento na produção de baterias aumentou cerca de 60%. Como resultado, a capacidade de produção de módulos solares fotovoltaicos hoje já está em linha com o que é necessário em 2030 com base no cenário de emissões líquidas zero da AIE. Para células de bateria, se forem incluídos os projetos anunciados, a capacidade de produção representa 90% do caminho para satisfazer a procura líquida zero no final desta década.
O relatório conclui que muitos projetos em preparação estarão operacionais em breve. Cerca de 40% dos investimentos na produção de energia limpa em 2023 foram em instalações que deverão entrar em funcionamento em 2024. No caso das baterias, esta percentagem sobe para 70%...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53278039/aie-investimento-global-em-tecnologias-limpas-cresceu-mais-de-70-em-2023

Uma nova página na história do mercado livre de energia no Brasil

O que falta para o mercado livre de energia chegar a todos os brasileiros? Estamos perto dos cerca de 89 milhões de consumidores em baixa tensão terem o direito de escolher seu fornecedor com preços e serviços adequados ao seu perfil.
Precisamos avançar em questões regulatórias porque já utilizamos todos os instrumentos infralegais para a expansão do setor elétrico. No momento, as conversas políticas e de mercado convergem para:
•    A retomada do PL 414/2021, em análise na Câmara dos Deputados, o qual pode receber contribuições do Ministério de Minas de Energia;
•    possibilidade ainda de o governo federal criar medidas estruturantes para democratizar o sistema de compra de energia. De um modo ou outro, as discussões sinalizam para prosseguirmos com a modernização e ampliação do mercado livre de energia no Brasil...

Fonte: Jota 

Leia mais em:

https://www.jota.info/opiniao-e-analise/artigos/uma-nova-pagina-na-historia-do-mercado-livre-de-energia-no-brasil-06052024?non-beta=1

Energy Summit promove debate sobre transformação energética no RJ

Em um momento em que o mundo busca por soluções para as mudanças climáticas, o Brasil pode desempenhar um grande papel na transformação energética devido aos recursos naturais disponíveis. Essa é a discussão que o Energy Summit pretende promover, em parceria com o Massachusetts Institute of Technology (MIT), entre os dias 17 e 19 de junho, no Rio de Janeiro – cidade que passou pelo processo do MIT REAP (Programa de Aceleração de Empreendedorismo Regional) e se tornou uma referência em energia e sustentabilidade.
“Há um consenso de que é necessário descarbonizar, descentralizar, democratizar e digitalizar a energia. Só que você tem muitas rotas possíveis e nenhum lugar para discutir isso. E nossa maior expectativa é que o Energy Summit consiga conectar todo esse debate.”
Hudson Mendonça, CEO do Energy Summit
Durante três dias, a conferência abordará uma ampla gama de conteúdos, incluindo políticas públicas, inovação tecnológica, estratégias de mercado e investimentos em sustentabilidade. Tudo isso em um ambiente colaborativo, com palestras, workshops, painéis de discussão e muito networking...

Fonte: Metrópoles

Leia mais em:

https://www.metropoles.com/conteudo-especial/energy-summit

Investimentos em energia solar chegam a R$ 200 bilhões no Brasil

Os investimentos públicos e privados em energia solar ultrapassaram a marca de R$ 200 bilhões no Brasil, mostram dados da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).  
Ao todo, a tecnologia renovável já soma mais de 42 GW de capacidade instalada desde o início da expansão da fonte no país, somando as grandes usinas e os sistemas de geração própria de energia. 
No segmento de GD (geração distribuída), são mais de R$ 142 bilhões em investimentos acumulados, além de 28,9 GW de potência instalada e mais de 867 mil empregos verdes criados em todo o território nacional. 
Já no segmento de GC (geração centralizada), a energia solar possui mais de 13,5 GW de potência em operação, com cerca de R$ 58,4 bilhões em investimentos e mais de 407,4 mil empregos verdes gerados...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/energia-solar-investimentos-brasil/

SUDENE aprova consulta de financiamento de quatro parques solares na PB

A Sudene (Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste) aprovou a consulta do Grupo Rio Alto Energias Renováveis para financiar a construção de quatro usinas fotovoltaicas no município de Santa Luzia (PB). 
O pedido de financiamento é da ordem de R$ 400 milhões, com recursos do FDNE (Fundo de Desenvolvimento do Nordeste). Ao todo, serão mais de R$ 680 milhões em investimentos no projeto.
“Estimular a transição energética é uma premissa de sustentabilidade não apenas para o Nordeste, mas também para o Brasil. Este é um potencial da nossa região e as empresas que atuam neste mercado enxergam a Sudene como uma parceira forte para consolidar novos empreendimentos”, comentou Danilo Cabral, superintendente da Sudene.
As quatro usinas, denominadas Rio Alto XVIII, XIX, XX e XXI, somam, ao todo, 200 MW de potência. Elas vão integrar o Complexo Solar Santa Luzia, composto por 21 parques...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/sudene-consulta-financiamento-parques-solares-pb/

bottom of page