04/09/2020

Cepel avalia efeito covid para iniciar laboratório de redes inteligentes

O Cepel informou que o comissionamento da primeira fase do Laboratório de Redes Elétricas Inteligentes, previsto para iniciar em dezembro deste ano, depende do cenário e da evolução da pandemia, pois os ensaios nos equipamentos importados devem ser conduzidos por representantes dos fornecedores no próprio laboratório, localizado na Unidade Adrianópolis do Centro (Nova Iguaçu/RJ).

Nesta etapa entrará em operação a área de pesquisa experimental baseada em bancada Power Hardware in the Loop (PHIL), que combina os benefícios das simulações meramente computacionais e dos ensaios laboratoriais, permitindo antecipar, num ambiente controlado, comportamentos não desejados de dispositivos reais de hardware, gerando valor agregado...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53146116/cepel-avalia-efeito-covid-para-iniciar-laboratorio-de-redes-inteligentes

Siemens separa negócio de energia para crescimento acelerado

A Siemens Energy apresentou na última quarta-feira (02) sua estratégia pós spin-off, em que busca um crescimento lucrativo acelerado por meio de sua independência corporativa e depois de atingir uma margem EBITA ajustada entre 6,5% a 8,5% para o exercício fiscal de 2023. Em nota, o empenho da diretoria executiva foi resumido em impulsionar a excelência operacional, ajustar o portfólio para atender à demanda do mercado e gradualmente mudar o foco de inovação e P&D para sustentabilidade e serviço.

“A separação do negócio de energia é um marco importante para implementar nosso conceito estratégico Visão 2020+. Criamos uma empresa independente, com uma marca forte que nos equipara a liderar a transformação de energia global de uma forma sustentável e economicamente viável”, declarou o CEO da Siemens AG, Joe Kaeser...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53146100/siemens-separa-negocio-de-energia-para-crescimento-acelerado

Energias solar e eólica são mais baratas do que se pensava, diz estudo

As fontes de energia renovável se tornaram competitivas. Este ano, por sinal, é considerado um marco pelo setor por sinalizar a virada em termos de preço, ou seja, a geração limpa se tornou igual ou mais barata do que as fontes fósseis. Um relatório publicado pelo governo britânico, no entanto, oferece uma nova dimensão para essa conta. Ao considerar o custo “normalizado” da eletricidade, ao longo da vida útil de uma planta de energia, solar eólica se mostram bem mais baratas do que se imaginava.

O estudo foi apresentado pelo Departamento de Estratégia Industrial e Negócios (BEIS), que faz projeções periódicas sobre o tema, e atualiza um trabalho publicado em 2016. Há quatro anos, as renováveis já apresentavam uma forte queda de custo, de 24%, em relação a 2013. Dessa vez, a queda é ainda maior: 47%, em comparação a 2016. Isso significa que, em 2025, uma fazenda eólica ou solar poderá gerar energia pela metade do custo de uma térmica a gás...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/esg/energias-solar-e-eolica-sao-mais-baratas-do-que-se-pensava-diz-estudo/

America’s ‘first real-world smart city’ centralises management of all IoT devices

In the US state of Georgia, the city of Peachtree Corners, the ‘country’s first real-world smart city environment, has partnered with technology firm IPgallery to deploy an IoT management system.

The integrated, artificial intelligence-based smart city management system will allow city officials to operate all IoT and decentralised smart city devices from a single platform/one central control room.

The project is expected to simplify and fast-track the city’s data acquisition from smart city devices and processing to make quick decisions through actionable insights.

The collaboration will focus on the effects of changes in certain areas – and the impact of those changes to different areas of the city.

For instance, when a crowd gathers in one area and puts more demand on the transit systems, it’s important to understand how the city can react quickly enough to meet this demand…

Fonte: Smart Energy

Leia mais em:

https://www.smart-energy.com/industry-sectors/smart-cities/americas-first-real-world-smart-city-centralises-management-of-all-iot-devices/

Leilões privados de energia renovável no Brasil viram tendência e movimentam setor

Dois leilões para contratar usinas eólicas e solares no Brasil no mês passado geraram disputa entre investidores pelos contratos de longo prazo oferecidos aos vencedores, como costuma acontecer há mais de uma década nas licitações do maior país da América Latina para novos projetos de geração de energia.

Esses certames, no entanto, tiveram uma diferença fundamental frente ao histórico recente, uma vez que foram agendados por empresas, e não pelo governo federal, que desde 2005 tem comandado concorridos pregões para expandir a oferta de energia.

Após os impactos da pandemia de coronavírus sobre a economia global e brasileira, que incluíram forte redução do consumo de eletricidade, o Ministério de Minas e Energia decidiu suspender por tempo indeterminado os leilões para novas usinas deste ano…

Fonte: Época Negócios

Leia mais em:

https://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2020/09/leiloes-privados-de-energia-renovavel-no-brasil-viram-tendencia-e-movimentam-setor.html

Nova lei do gás é excelente passo, diz presidente da Shell

A aprovação do novo marco do setor de gás natural pela Câmara dos Deputados foi considerada um excelente passo pelo presidente da Shell no Brasil, André Araújo. No webinar ‘Perspectivas para o setor de energia no Brasil’, realizado pela Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil, o executivo revelou que o PL conseguiu ter o apoio dos transportadores, produtores e grandes consumidores, após anos de discussão. “Encontraram um modelo que pudesse ser uma porta de entrada com uma perspectiva de competitividade”, afirmou.

Segundo o executivo, o Brasil precisa de termelétricas a gás para atender a demanda de energia em uma matriz energética cada vez mais renovável. “O papel do gás é crítico nessa discussão”, avisa. A Shell vem se aproximando do setor elétrico. A empresa participa da Joint Venture da UTE Marlim Azul, no Rio de Janeiro. O empreendimento vai ser abastecido com gás do pré-sal, sendo a primeira a conseguir essa condição. Para Araújo, a viabilização da usina foi possível graças a um aperfeiçoamento nos leilões que permitiu um projeto de gás com 50% de inflexibilidade e o gás já estar sendo escoado por uma estrutura já existente...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53146129/nova-lei-do-gas-e-excelente-passo-diz-presidente-da-shell