03/07/2020

BNDES e 19 bancos se unem para evitar novos reajustes na conta de luz

Uma força-tarefa foi criada para evitar reajustes maiores nas tarifas de energia elétrica — que já estavam previstos no processo tarifário ordinário das distribuidoras. Para evitar que a conta recaia sobre os consumidores, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai coordenar e aportar, juntamente com outros bancos públicos, 30% dos recursos na chamada Conta-Covid, financiamento emergencial destinado às companhias elétricas. Serão liberados até 16,4 bilhões de reais. Os outros 70% serão fornecidos por instituições privadas.

A adesão das distribuidoras à iniciativa ocorrerá até sexta-feira, 3, e a previsão é que os recursos sejam liberados no fim do mês. O empréstimo terá custo de CDI + 2,9% ao ano, com 11 meses de carência e prazo de 54 meses para amortização...

Fonte: Exame

Leia mais em:

https://exame.com/brasil/bndes-e-19-bancos-se-unem-para-evitar-novos-reajustes-na-conta-de-luz/

Eaton anuncia soluções para integração da GD ao sistema de distribuição

Atenta ao crescimento e evolução do mercado de Geração Distribuída, que deve ser impulsionado ainda mais após o período de pandemia, a Eaton anunciou um pacote de soluções em softwares para auxiliar os usuários a avaliar os impactos da GD e como integrá-la aos sistemas de distribuição de energia. Com capacidade analítica para executar simulações avançadas, a plataforma suíte CYME agrupa diversas ferramentas para a modelagem e análises elétricas, incluindo a conferência de estudos e simulação da penetração da nova modalidade na rede das distribuidoras de energia.

O mercado brasileiro para o segmento tem crescido fortemente, principalmente a partir de 2015, com a REN 687 de 2016, a qual flexibilizou questões regulamentárias e com o Convênio ICMS 16/15, que trata sobre a isenção do tributo para a energia solar em cada estado, assim como isenção na compra de materiais e equipamentos produzidos para essa finalidade...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53139292/eaton-anuncia-solucoes-para-integracao-da-gd-ao-sistema-de-distribuicao

Hitachi e ABB formam joint venture para transformação digital e descarbonização

Hitachi e ABB anunciaram a conclusão de todos os procedimentos necessários para a formação da Hitachi ABB Power Grids Ltd. A Hitachi terá uma participação de 80,1% nesta nova entidade formada pela joint venture – que possui volume de negócio de aproximadamente US$ 10 bilhões. Toshikazu Nishino, Vice-Presidente Executivo da Hitachi, será o Presidente da nova entidade e Claudio Facchin, o CEO. A nova entidade permanecerá com sede em Zurique, na Suíça e a atual equipe de gerenciamento garantirá a continuidade dos negócios.

A joint venture reúne duas empresas para criar um novo líder global em energia. A aliança com a Hitachi facilitará oportunidades de expansão para a nova entidade em áreas como mobilidade, cidades inteligentes, indústria, armazenamento de energia e data centers, além de fornecer força financeira para apoiar projetos ambiciosos e permitir acesso ao Japão, a terceira maior economia do mundo...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53139204/hitachi-e-abb-formam-joint-venture-para-transformacao-digital-e-descarbonizacao

Neoenergia avança projeto para novo sistema de gestão das distribuidoras

A Neoenergia está implantando um projeto destinado a desenvolver o novo Sistema de Controle da empresa, unindo tecnologia e mudança de processos para aprimorar a gestão das redes elétricas de suas concessionárias, que respondem por mais de 14 milhões de consumidores. Para tanto será utilizada a tecnologia Spectrum Power, da Siemens, também adotado por sua controladora, a espanhola Iberdrola, em iniciativa global que envolve cerca de 40 colaboradores de diversos países como Brasil, Espanha, Áustria e Alemanha.

Segundo o superintendente de smart grids da Neoenergia, Heron Fontana, a iniciativa segue as melhores práticas de cibersegurança, com servidores hiperconvergentes de alta capacidade de processamento e uma solução de nuvem privada de última geração alinhada para distribuição de energia...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53139207/neoenergia-avanca-projeto-para-novo-sistema-de-gestao-das-distribuidoras

Concessionárias devem ter estratégia para eventos climáticos extremos, diz estudo da Accenture

O estudo “Da Confiabilidade à Resiliência: Como Enfrentar os Desafios de Eventos Climáticos Extremos”, produzido pela Accenture mostra a necessidade da resiliência das concessionárias perante os eventos climáticos extremos. Do contrário, elas acabarão colocando em risco suas organizações e clientes. O crescimento da discussão sobre o tema sinaliza que a maioria das concessionárias de energia elétrica ainda não está preparada para o aumento do estresse operacional.

Dentre os executivos de concessionárias pesquisadas, apenas 24% acredita estar bem preparado para enfrentar os desafios do clima extremo. O estudo mostra ainda que 90% dos executivos dessas concessionárias acreditam que eventos
climáticos extremos representam um grande risco financeiro para seus negócios. A confiabilidade da rede visada durante anos pelas empresas não é mais suficiente, já que quando ela é vítima de um evento climático extremo somado a um secundário, como a pandemia de Covid-19, a situação piora drasticamente...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53139390/concessionarias-devem-ter-estrategia-para-eventos-climaticos-extremos-diz-estudo-da-accenture

País demandará R$ 407 bi de investimento até 2029

Nos próximos dez anos, o Brasil demandará investimentos da ordem de R$ 407 bilhões em transmissão e geração de energia elétrica, segundo estimativa da Eletrobras. A expectativa da companhia é que a partir de 2024 o País precise de energia nova para suprir demanda. "Hoje, temos capacidade por conta das crises que tivemos em anos anteriores e agora com o coronavírus", disse Wilson Ferreira Júnior, presidente da Eletrobras, durante live promovida pelo Lide Ceará na tarde de ontem (2).

A companhia projeta um crescimento de 27,8% no consumo energético do País até 2029. "Precisaremos de R$ 407 bilhões em investimentos em transmissão e geração em 10 anos. Mesmo considerando a crise da Covid, há muito a construir e esse será um desafio para a gente nos próximos anos", disse Wilson ressaltando o papel do setor energético na retomada da economia nos próximos anos, gerando oportunidades para diferentes segmentos da infraestrutura...

Fonte: Diário do Nordeste

Leia mais em:

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/negocios/energia-pais-demandara-r-407-bi-de-investimento-ate-2029-1.2962088

Custo da Conta-Covid será de até CDI mais 2,9% ao ano

A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e o MME (Ministério de Minas e Energia) divulgaram nesta quinta-feira (2) as condições do empréstimo da Conta-Covid, que tem como objetivo reduzir os impactos da pandemia do novo coronavírus nas contas de luz e injetar liquidez nas empresas do setor elétrico. 

A taxa de juros da operação de crédito, que pode atingir até R$ 16,1 bilhões, será de até CDI (Certificado de Depósito Interbancário) + 2,9% ao ano, o equivalente, segundo a ANEEL, a IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) mais 5,2%.

Os dois órgãos informaram que saiu o resultado da seleção dos bancos, liderados pelo BNDES, que vai viabilizar a Conta-Covid. Porém, o nome dos participantes não foi divulgado... 

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/670-custo-da-conta-covid-sera-de-ate-cdi-mais-2-9-ao-ano

Cemig cria ferramenta para disponibilizar novas conexões fotovoltaicas de GD

A Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) lançou na última segunda-feira (29) o Mapa de Disponibilidade, uma ferramenta online que sinaliza as conexões fotovoltaicas de geração distribuída no estado. 

Segundo a companhia, a empresa que pretende instalar pequenas usinas solares no estado mineiro poderá entrar no site da Cemig e conferir os pontos de capacidade da rede elétrica de uma determinada região.

“Minas Gerais acaba de dar um grande passo em mais um processo de simplificação. O Mapa de Disponibilidade vai facilitar a vida de quem quer empreender no estado. Além de desburocratizar, queremos gerar cada vez mais empregos e renda”, destacou Romeu Zema, governador de Minas Gerais...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/663-cemig-cria-ferramenta-para-disponibilizar-novas-conexoes-fotovoltaicas-de-gd

RJ terá isenção de ICMS na geração distribuída

Investidores e consumidores de energia do Rio de Janeiro que possuem sistemas fotovoltaicos em geração distribuída (GD), terão isenção de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

A Lei 8.922/2020, que estabelece a isenção, foi sancionada pelo governador Wilson Witzel e publicada pelo Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (01) e valerá até 31 de dezembro de 2032.

Segundo a medida, a isenção se limitará aos consumidores que tiverem uma microgeração distribuída de energia elétrica solar fotovoltaica com potência instalada menor ou igual a 75 kW ou que tenham minigeração distribuída de energia elétrica solar fotovoltaica com potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 5 MW, conectada na rede de distribuição por meio de instalações de unidades consumidoras...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/660-rj-tera-isencao-de-icms-na-geracao-distribuida

Silício é a porta de entrada para Brasil se tornar referência na fabricação de células solares, afirma Janousek

“A tecnologia a base silício é a porta de entrada do Brasil para se fortalecer e estruturar como referência na fabricação de células solares”, é o que afirmou Wladimir Janousek, especialista em tecnologias e processos produtivos de módulos fotovoltaicos, durante o podcast Papo Solar, realizado pelo Canal Solar. Ao longo da entrevista, ele comentou como o silício pode alavancar o país na economia internacional e sobre sua importância na matriz energética brasileira.

“Quando falamos de cadeia produtiva, o Brasil precisa começar onde tem vocação ou onde existe recurso para que ele se destaque. Hoje, o país é o maior exportador de silício em grau metalúrgico. Ou seja, exportamos o silício para que ele seja purificado fora do país e se transforme na base para semi condutores e para células solares. Portanto, dominando a matéria-prima principal que forma os módulos, o próximo passo para você alcançar uma independência, ou mesmo ter uma relevância no cenário mundial na fabricação das próprias células e módulos, é menor”, destacou Janousek...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/noticias/item/657-silicio-e-a-porta-de-entrada-para-brasil-se-tornar-referencia-na-fabricacao-de-celulas-solares-afirma-janousek