03/06/2022

Fraude e furto de energia: saiba como identificar e combater

Um problema que nem sempre é visto a olho nu, mas que traz um prejuízo enorme para toda população. A fraude e o furto de energia, que muitas vezes são feitos com materiais de baixa qualidade e de maneira improvisada, sobrecarregam o sistema de fornecimento e impactam diretamente no valor final da conta de luz de toda a população. Quem se propõe a fazer essas ligações, além de cometer um crime previsto no código penal, também coloca a própria vida em perigo e fica vulnerável a acidentes de extremo risco.

“É um prejuízo para toda a sociedade. Quem não tem a ligação clandestina, também sofre. Por que há um impacto direto na qualidade do fornecimento. No momento que a gente faz o dimensionamento de uma área para uma capacidade instalada de carga e existe uma ligação clandestina, aumenta essa capacidade e um bairro inteiro sofre.”, explica Gustavo Santos, gerente de operações da Neoenergia Pernambuco.

Nos três primeiros meses deste ano, foram recuperados mais de 62 milhões de KW (quilowatts). De acordo com Gustavo Santos, esse volume é suficiente para abastecer durante um mês inteiro a cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, que tem, aproximadamente 350 mil habitantes. Para combater essas ligações clandestinas, a Neoenergia tem uma área de inteligência, que avalia periodicamente o consumo dos clientes e notifica irregularidades encontradas...

Fonte: JC 360 Uol

Leia mais em:

https://jc.ne10.uol.com.br/pernambuco/2022/06/15019039-fraude-e-furto-de-energia-saiba-como-identificar-e-combater.html

Fim da concessão pode paralisar travessia no reservatório de Paraibuna

A Agência Nacional de Energia Elétrica negou pedido de medida cautelar da prefeitura de Paraibuna (SP),  que solicitava a manutenção pela Auren Energia (antiga Cesp) dos serviços de travessia por ferry boat e balsas no reservatório da hidrelétrica de Paraibuna. Segundo a Aneel, com o fim do período de outorga da usina na próxima sexta-feira, 3 de junho, a empresa não estará mais obrigada a prestar o serviço.

A companhia informou que a obrigação em relação ao serviço de balsas constava de anexo do edital de privatização da Cesp. O documento com as regras do leilão determinava como obrigação manter o serviço gratuito nos sete dias da semana, 24 horas por dia, durante a vigência da

concessão da usina.

Em fevereiro, a Auren anunciou que não renovaria o contrato de concessão por 30 anos, no regime de cotas previsto na Lei 12.783 (resultante da MP 579), mas concordou em manter a operação até 31 de dezembro de 2022. No dia no dia 6 de maio, ela foi designada pelo Ministério de Minas e Energia para operar a hidrelétrica em caráter temporário a partir do dia 4 do mês que vem...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53213712/fim-da-concessao-pode-paralisar-travessia-no-reservatorio-de-paraibuna

A Argentina elevou em cerca de 250% a importação de energia elétrica do Brasil, a fim de suprir suas demandas energéticas, para o inverno que se aproxima, até setembro. O país tem alta demanda por energia nesse período por causa da necessidade de aquecimento de ambientes.

Segundo Walfrido Ávila, presidente da Tradener, comercializadora responsável pela transação, o país vizinho vinha importando, desde o início de maio, volumes da ordem de 480 megawatts (MW) médios, passando nos últimos dias para o patamar de 1.200 MW médios.

Esse valor varia a cada dia. De acordo com dados preliminares do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), na quarta-feira, a exportação do Brasil ficou em torno de 1.000 MW médios.

O envio de energia do Brasil para a Argentina se dá por meio da subestação conversora de Garabi, no Rio Grande do Sul, na fronteira entre os dois países. A Argentina compra pelo mercado livre (ambiente em que se pode escolher o fornecedor da eletricidade) energia de usinas térmicas que não estejam em operação no momento do pedido...

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=346768&sid=105

Aperto energético faz China recuar na sua meta para renováveis

A China reduziu a ambição de seu plano de cinco anos para energia renovável, estabelecendo uma meta para a geração de energia renovável representar mais de 50% do aumento do consumo de eletricidade no período 2021-25, de 75% almejados inicialmente.

Em março de 2021, Li Chuangjun, diretor do Departamento de Novas Energias e Fontes de Energia Renováveis da Administração Nacional de Energia, disse que as energias renováveis representariam 75% do aumento no consumo de eletricidade até 2025.

A meta mais baixa está em linha com os planos da China de continuar construindo usinas elétricas movidas a carvão para aliviar a escassez de energia, segundo o 14º plano quinquenal para energia renovável divulgado na quarta-feira pelo governo chinês.

Em meio à crise energética global, a China deve manter suas metas baseadas na realidade de que o carvão é a principal fonte de energia do país, escreveu o presidente Xi Jinping em um artigo publicado em maio na Qiushi, uma revista filiada ao Partido Comunista…

Fonte: Abinee - Valor Econômico

Leia mais em:

http://www.clipping.abinee.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=346769&sid=105

Se você receber um técnico da Cemig pedindo para trocar o medidor de energia, não estranhe. Isso está acontecendo em todos os imóveis atendidos pela estatal. A empresa está investindo mais de R$ 200 milhões para modernizar os equipamentos, que vão permitir agilidade na leitura, que poderá ser feita de forma remota em parte dos imóveis.

A intenção é que, após a mudança, seja mais fácil para os clientes acompanharem o consumo semanal e mensal via site ou aplicativo Cemig Atende.

De acordo com a empresa, já foram trocadas quase 100 mil unidades do equipamento de janeiro a maio deste ano, e a Cemig ainda vai visitar mais 500 mil unidades consumidoras nos próximos meses, substituindo, ao todo, mais de 600 mil medidores de energia antigos por equipamentos mais modernos. Além disso, outros 250 mil clientes vão receber um medidor "inteligente", que promete uma maior eficiência no tráfego de dados entre central e domicílios…

Fonte: O Tempo

Leia mais em:

https://www.otempo.com.br/economia/cemig-investe-r-200-mi-em-troca-de-medidores-de-energia-nas-residencias-1.2678281

Radar GD: Geração solar supera 5 GW em residências no Brasil

A geração solar distribuída (GD) ultrapassou a marca de 5 GW na classe de consumo residencial, mostram dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O segmento lidera o mercado em termos de capacidade instalada, superando as instalações comerciais (3,4 GW) e rural (1,4 GW). A potência instalada total da GD supera 10,8 GW no Brasil.

Somente nos cinco primeiros meses de 2022, foram acrescentados 986 MW, mais da metade do crescimento registrado no ano. Em um ano, essa classe de consumo foi responsável por mais de 2,4 GW de nova capacidade.

Atualmente, o País conta com 792 mil sistemas de GD solar residencial, beneficiando 953 mil consumidores.

Geração centralizada ultrapassa 5 GW

A capacidade instalada em usinas solares fotovoltaicas com geração centralizada ultrapassou os 5 GW de potência fiscalizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Essas usinas, diferentemente da GD, caracterizam-se como grandes parques de geração voltados à comercialização da energia no mercado regulado ou no mercado livre...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/mercado/geracao-distribuida/radar-gd-geracao-solar-supera-5-gw-em-residencias-no-brasil

Após ultrapassar a marca de mil empresas associadas, a Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) deu início a um processo de reorganização da estrutura de Diretorias Regionais e Temáticas, que resultou na criação de cinco novos núcleos de gestão. O presidente da entidade, Guilherme Chrispim, disse que a ampliação visa acompanhar a evolução do setor e manter um atendimento de qualidade e a capacidade de antecipar movimentos de mercado.

Em franca expansão, a GD acaba de ultrapassar a marca de 11 GW de potência instalada. No final de maio a capacidade foi alcançada pela soma de 2,5 GW instalados desde o início de 2022. Para aprimorar a disposição territorial de gestores, foram criadas as Diretorias Regionais do Piauí e do Maranhão, dirigidas por Jean Cantalice e Patryckson Santos. A Diretoria Regional do Ceará ficará à cargo de Sydney Ipiranga.

Entre as Diretorias Temáticas, três núcleos de gestão foram criados: Treinamento e Capacitação, dirigida por Fábio Furtado; Relacionamento com o Integrador, gerenciada por Tiago Fraga; e Projetos Especiais, sob comando de Aurélio Souza. Na Diretoria de Relações Institucionais e Conselhos Profissionais, Flávio Wacholski foi reconduzido ao posto…

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53213653/abgd-cria-cinco-diretorias-para-acompanhar-evolucao-do-setor

EDP Goiás inicia obras de ampliação e modernização da SE de Águas Lindas

Com investimento de R$ 10 milhões, a EDP Goiás iniciou as obras de ampliação e modernização da Subestação de Águas Lindas. A modernização deve contribuir para aumentar a confiabilidade do sistema elétrico no leste goiano e impulsionar as atividades econômicas na região, inclusive com a geração de cerca de 50 empregos diretos e indiretos com as obras.

De acordo com a companhia, ao todo, a modernização da subestação de Águas Lindas de Goiás deve beneficiar cerca de 300 mil pessoas em três municípios. A conclusão da obra e energização do empreendimento estão previstas para dezembro de 2022.

Em março deste ano, a companhia já havia anunciado a ampliação e modernização da subestação Itapaci, com investimento de R$ 50 milhões. Até o final de 2023, a empresa pretende investir R$ 200 milhões no Estado em dez obras, proporcionando melhorias para a infraestrutura de energia da região e desenvolvimento econômico.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53213537/edp-goias-inicia-obras-de-ampliacao-e-modernizacao-da-se-de-aguas-lindas