02/03/2020

CPFL Paulista finaliza obras de expansão da rede em Piracicaba e Capivari

A CPFL Paulista, distribuidora que atende 4,6 milhões de clientes em 234 municípios no Estado de São Paulo, concluiu em fevereiro as obras no sistema elétrico das cidades de Piracicaba e Capivari que fazem parte do Plano de Expansão do Sistema Elétrico (PESE) da companhia.

Em Piracicaba, a distribuidora investiu R$ 3,5 milhões na construção de novos quatro alimentadores nas subestações Nazaré, Uninorte e Piracicamirim. Além disso a companhia instalou 291 postes e aumentou a rede de distribuição em mais de 17 quilômetros. As obras vão beneficiar os moradores de 20 bairros.

Já em Capivari, as obras tiveram como foco a instalação de dois novos alimentadores, que vão melhorar a distribuição de energia e possibilitar mais manobras em casos de ocorrências no fornecimento, permitindo, assim, que menos clientes fiquem sem energia. Os investimentos na cidade foram de R$2,3 milhões e abrangeram ainda a instalação de 345 postes e mais de 13 quilômetros de rede...

Fonte: Seu Jornal

Leia mais em:

https://seujornal.com/noticias/regiao/2020/03/02/cpfl-paulista-finaliza-obras-de-expansao-da-rede-em-piracicaba-e-capivari/

Eneva propõe acordo de fusão de R$ 6,6 bilhões à AES Tietê

A Eneva, companhia de geração de energia controlada pelo BTG Pactual e pelo fundo Cambuhy Investimentos (da família Moreira Salles), enviou ao conselho de administração da AES Tietê uma proposta de incorporação e fusão, apurou o Valor. O negócio, se aprovado, criará a segunda maior geradora de energia de capital privado do país, com capacidade instalada de 6,1 mil megawatts (MW) e faturamento anual de R$ 5 bilhões. A AES Tietê é controlada pela americana AES Corp.

Segundo uma pessoa próxima à negociação, o valor da transação é de R$ 6,6 bilhões, sendo 60% pagos em ações da Eneva e 40% em dinheiro.

De acordo com o prospecto, ao qual o Valor teve acesso, a operação compreende uma relação de troca de 0,0461 ação ordinária da Eneva para cada ação ordinária ou preferencial da AES Tietê ou 0,2305 por unit mais uma parcela em dinheiro de R$ 2.750.641.308,80, equivalente a R$ 1,38 para cada ação ordinária ou preferencial, correspondente a R$ 6,89 por unit...

Fonte: Valor Econômico

Leia mais em:

https://valor.globo.com/empresas/noticia/2020/03/02/eneva-propoe-acordo-de-fusao-de-r-66-bilhoes-a-aes-tiete.ghtml

Sicredi de Sapiranga financia instalações para geração de energia solar na região

Energia fotovoltaica é a energia elétrica produzida a partir de luz solar, e pode ser produzida mesmo em dias nublados ou chuvosos. Quanto maior for a radiação solar maior será a quantidade de eletricidade produzida.

O mercado de instalação de placas fotovoltaicas para geração de energia solar está ganhando mais destaque nos últimos tempos e além de contar com o apoio de empresas do setor, algumas cooperativas de crédito como a Sicredi Nordeste, também encontraram neste segmento uma oportunidade de fechar novas parcerias e novos negócios: “A expectativa para 2020 é muito boa e a geração de energia através de placas solares estará muito presente no nosso dia a dia, em um futuro próximo. Fazer o investimento através de financiamento é a melhor alternativa, pois possibilita a troca dos custos mensais com a fatura de energia pela parcela do financiamento”, afirma Brayan Durante, gerente de Negócios Pessoa Física da Sicredi Sapiranga. Somente no último ano, o Sicredi apoiou 40 projetos de financiamento de energia solar no município...

Fonte: Jornal Repercussão

Leia mais em:

https://www.jornalrepercussao.com.br/desenvolvimento/sicredi-de-sapiranga-financia-instalacoes-para-geracao-de-energia-solar-na-regiao

Setor energético recebe inovação de startups

Cada dia mais as empresas inovam e a tendência é que esse fator continue crescendo. Nos dias atuais, diversas startups estão comprometidas em transformar o setor energético, o que também faz com que grandes companhias repensem seu consumo. Além de buscar em suas estruturas projetos cada vez mais inovadores e sustentáveis, as empresas entendem que a interrupção trará melhorias para a vida dos clientes e abrirá caminho para novos negócios na indústria.

Os combustíveis fósseis ainda é o meio de geração de energia mais utilizado atualmente. Contudo, a combustão desses combustíveis libera calor acessivo, o que pode trazer uma série de problemas ambientais em virtude dos gases poluentes lançados na atmosfera no momento da combustão...

Fonte: Panorama Off Shore

Leia mais em:

https://www.panoramaoffshore.com.br/setor-energetico-recebe-inovacao-de-startups/