top of page

01/04/2024

Ministro de Minas e Energia diz que determinou abertura de processo disciplinar contra a Enel na Aneel, por causa de falhas em SP

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, anunciou nesta segunda-feira (1°) que determinou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a abertura de um processo disciplinar para investigar o que ele chama de “transgressões reiteradas” da concessionária Enel em São Paulo.
Em entrevista à GloboNews, Silveira disse que a concessionária já é alvo de mais de R$ 300 milhões em multas aplicadas pela Aneel, órgão responsável pela fiscalização dos serviços prestados pelas concessionárias de energia em todo o país.
"Foram mais de R$ 300 milhões de multas aplicadas à Enel, nenhuma delas paga. A Enel tem reiteradamente prestado serviço de qualidade muito aquém do que determina inclusive a regulação", completou (veja vídeo abaixo).
Na carta enviada à Aneel,o ministro citou até a possibilidade de cancelamento do contrato da Enel SP por falhas na prestação do serviço de distribuição de energia…

Fonte: G1

Leia mais em:

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2024/04/01/ministro-de-minas-e-energia-diz-que-determinou-abertura-de-processo-disciplinar-contra-a-enel-na-aneel-por-causa-de-falhas-em-sp.ghtml

Copersucar se une à Comerc para estrear no mercado livre de energia

Em 15 de março, Tomás Manzano, CEO da Copersucar, revelou em entrevista ao AgFeed que a empresa, líder mundial em vendas de açúcar e etanol, estava alinhando uma joint venture para ingressar no segmento de comercialização de energia.
Duas semanas depois, a companhia está oficializando esse passo, que expande sua atuação. A Copersucar e o grupo Comerc anunciaram na manhã desta segunda-feira, 1º de abril, a criação de uma joint venture para explorar a comercialização de energia elétrica no mercado livre de energia.
As empresas informaram que a venda será feita por meio da Newcom Comercialização de Energia Elétrica, uma das comercializadoras de energia do grupo Comerc, que, concluída a transação, atuará de forma independente, com capital e controle igualmente divididos entre as duas parceiras. O acordo ainda depende de aprovação de órgãos regulatórios...

Fonte: Neofeed

Leia mais em:

https://neofeed.com.br/negocios/copersucar-se-une-a-comerc-para-estrear-no-mercado-livre-de-energia/

Isa Cteep utiliza drones em inspeções de torres de transmissão

A Isa Cteep iniciou uso de drones em 100% das inspeções em torres de transmissão. A tecnologia permite que a atividade seja mais segura, precisa e rápida. Com o uso dos drones, os operadores já não precisam escalar as cerca de 35 mil estruturas que estão sob a concessão da companhia. Como as tecnologias são equipadas com câmeras de alta resolução, capazes de capturar imagens detalhadas sob a condução de um operador que fica em solo, a inspeção também deixou de ser realizada in loco por meio de anotações escritas para ser feita com o suporte de um aplicativo na Central de Análise de Imagens Digitais (CAID) da companhia.
A companhia destacou que a digitalização das inspeções em torres de transmissão gerou vários benefícios em relação ao método tradicional, como o aumento de confiabilidade da inspeção, que passa a ter uma rastreabilidade com o registro de imagens que podem ser acessadas a qualquer momento; o aumento de segurança, com a substituição da escalada em torres que possuem de 20 a 100 metros de altura; e o aumento de eficiência, com a redução de 50% do tempo estimado para a tarefa. Nas inspeções em linhas, a empresa busca novas soluções para serem embarcadas nos drones com a finalidade de agregar serviços e avançar na adoção da tecnologia.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274584/isa-cteep-utiliza-drones-em-inspecoes-de-torres-de-transmissao

Sinobras energiza nova subestação

A Sinobras, empresas do Grupo Aço Cearense, localizada em Marabá (PA), realizou, na última semana, a energização da sua nova subestação, elevando sua capacidade de 65 MVA para 100 MVA, conectando-se na rede básica de 230 kV.
De acordo com a empresa, a nova subestação fortalece a base energética da siderúrgica e amplia as oportunidades de expansão operacional, proporcionando um aumento da capacidade de produção e promovendo uma resposta mais ágil às demandas do mercado.
Para garantir uma transição segura e eficiente, a energização das áreas da empresa será realizada por etapas, seguindo um cronograma cuidadosamente planejado. Esse processo estratégico, segundo a Sinobras, garantirá a continuidade das operações enquanto as conexões são implementadas gradualmente.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274495/sinobras-energiza-nova-subestacao

Tecnogera lança solução móvel de energia com baterias de lítio

A Tecnogera está lançando uma solução móvel de energia sustentada com baterias de lítio, alternativa ao uso dos geradores a diesel. Desenvolvido ao longo de um ano e com tecnologia 100% brasileira, obteve um investimento de R$ 1 milhão, com previsão de movimentar o mercado de locação de energia em até R$ 5 milhões nos próximos 5 anos.
A RD Saúde, que engloba Raia e Drogasil, está sendo a primeira rede a testar e adotar a solução que vai passar a energia temporária em uma de suas farmácias em São Paulo, localizada na avenida São Gabriel, 281, no bairro Jardim Paulista.
De acordo com a empresa, o produto funciona usando baterias de lítio que são reaproveitadas de outros equipamentos de mobilidade da Tecnogera: as plataformas elétricas para trabalho em altura. Quando utilizadas nas plataformas, além de mais silenciosas, essas baterias não emitem poluentes durante o uso e não geram custo para abastecimento com combustível, diferenciais em relação às plataformas convencionais que funcionam a diesel...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274719/tecnogera-lanca-solucao-movel-de-energia-com-baterias-de-litio

Brasil alcança 6ª posição no ranking global de energia solar

O Brasil encerrou 2023 na 6ª colocação do ranking mundial de geração de energia solar fotovoltaica, mostra relatório da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena, na sigla em inglês). Conforme o levantamento, o país chegou a 37 GW de capacidade instalada e ganhou duas posições em relação a lista de 2022, ultrapassando Itália e Austrália.
O ranking leva em conta grandes usinas (geração centralizada) e sistemas de menor porte (geração distribuída) em operação. Atualmente, em março de 2024, o mercado brasileiro já supera 40 GW, sendo 27,9 GW de geração distribuída e 12,8 GW de geração centralizada.
As cinco primeiras posições do ranking permaneceram inalteradas, com China, Estados Unidos, Japão, Alemanha e Índia consolidados na liderança. A Austrália e Itália caíram uma posição. A Espanha ultrapassou a Coreia do Sul e a Holanda e entrou no TOP 10...

Fonte: Portal Solar

Leia mais em:

https://www.portalsolar.com.br/noticias/mercado/internacional/brasil-alcanca-6a-posicao-no-ranking-global-de-energia-solar

Eletrobras e fundo do BTG foram os grandes vencedores do 1º leilão de transmissão do ano

A Eletronorte, subsidiária da Eletrobras, e o fundo de investimentos Warehouse, do Grupo BTG Pactual, foram os grandes vencedores do primeiro leilão de transmissão de energia elétrica de 2024. 
O certame foi realizado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e pelo MME (Ministério de Minas e Energia) nesta quinta-feira (28), na sede da B3, em São Paulo (SP). 
Todos os 15 lotes ofertados foram arrematados, com um deságio médio de 40,62%, e investimentos de R$ 18,2 bilhões – o segundo maior da história, atrás apenas do certame realizado em dezembro do ano passado (R$ 19,7 bilhões). 
A Eletrobras arrematou sozinha quatro lotes, entre eles o de maior extensão e potência, o lote 5. Os outros lotes arrematados pela empresa foram o 1, 3 e 9. As obras das empresas serão realizadas nos estados do Ceará, Piauí, Pernambuco, Alagoas, Bahia e Santa Catarina.
Já o fundo de investimentos do Grupo BTG Pactual arrematou o lote com o maior valor de investimento estimado do leilão, o de número 6. O fundo também venceu as disputas pelos lotes 4 e 14. As obras abrangem os estados da Bahia, Minas Gerais, Alagoas, Paraíba, Pernambuco e no Rio Grande do Norte...

Fonte: Canal Solar

Leia mais em:

https://canalsolar.com.br/leilao-transmissao-primeiro-de-2024/

CGH Maruim tem seu primeiro gerador instalado

A revitalização da histórica Central Geradora Hidrelétrica Maruim, em São José (SC), contou com o processo de instalação do primeiro de seus dois geradores iniciado na última terça-feira, 26 de março. A obra, orçada em R$ 9 milhões, já está 80% concluída.
O presidente da Celesc, Tarcísio Rosa, que esteve presente na obra, afirmou que a instalação do gerador representa a capacidade da Celesc de fornecer energia confiável e sustentável enquanto também preserva a história. “Esta usina é um símbolo da nossa capacidade de evoluir e adaptar, mantendo a tradição ao mesmo tempo em que abraçamos o progresso”, disse.
A usina hidrelétrica Maruim foi inaugurada originalmente em 1910 e tem a inauguração de sua revitalização prevista para junho. A companhia destacou que após a revitalização, a Usina Maruim terá dois conjuntos de turbina e gerador de 500kW de potência, somando a potência instalada de 1MW, quantidade suficiente para atender a cerca de 2 mil unidades consumidoras do município.

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274592/cgh-maruim-tem-seu-primeiro-gerador-instalado

Regras para renovação das distribuidoras é urgente, alerta EDP

A EDP espera para as próximas semanas que as diretrizes para a renovação das concessões sejam publicadas. O prazo mínimo de 18 meses já venceu para a primeira concessionária que terá o contrato vencendo, a EDP ES, em 17 de julho de 2025. A empresa considera que o decreto está atrasado e há urgência para que a empresa possa iniciar o planejamento do orçamento de 2025, que começa daqui a cerca de três meses.
“As empresas estrangeiras disputam o capital para investimentos. No caso da EDP estamos em 30 países e há a busca por recursos para investimentos, por isso, precisamos dessas regras para começar o plano de investimentos no país, é urgente termos as regras e isso tem nos preocupado”, afirmou João Marques da Cruz, CEO da EDP Brasil.
O executivo afirmou que a empresa enviou diversas cartas ao MME externando essa necessidade de que o decreto seja publicado em tempo hábil para o planejamento do orçamento do ano que vem. Destacou que a empresa manifestou seu interesse em renovar seu contrato de concessão no Espirito Santo dentro do prazo apesar de não ter conhecimento das regras...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274725/regras-para-renovacao-das-distribuidoras-e-urgente-alerta-edp

Cemig vende participação na Aliança para Vale por R$ 2,7 bilhões

A Cemig informou em comunicado ao mercado na última quarta-feira, 28 de março, que a subsidiária Cemig GT assinou, por R$ 2,7 bilhões contrato de venda com a Vale da participação de 45% na Aliança Energia. A carteira da Aliança é composta por sete UHEs no estado de Minas Gerais, dois complexos eólicos em operação no Rio Grande do Norte e um complexo eólico em fase final de implantação no Ceará. Juntos, esses ativos alcançam 1.438 MW em capacidade instalada e 755 MW médios de garantia física.
A Vale já detinha os 55% restantes de participação. Na última teleconferência com investidores, o CEO da Cemig, Reynaldo Passanezi, já havia citado o desinvestimento na Aliança como intenção da estatal mineira. A venda será de ‘porteira fechada’, exonerando a Cemig GT de qualquer indenização relativa à Aliança, seus ativos e passivos. O valor tem data base de 30 de junho de 2023 e será corrigido pelo CDI desde aquela data e até o dia anterior ao fechamento da transação...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274526/cemig-vende-participacao-na-alianca-para-vale-por-r-27-bilhoes

Leilão de transmissão termina com deságio de 40,78%

Após pouco mais de quatro horas de disputa, o primeiro leilão de transmissão de 2024 terminou agora há pouco. Todos os 15 lotes colocados à disposição dos investidores foram licitados. O deságio sob a Receita Anual Permitida máxima foi de 40,78%, ficando em R$ 1.770.623.569,00, ante o valor estimado inicialmente em R$ 2,6 bilhões estabelecido pela Aneel.
Os maiores vencedores foram a Eletronorte com 4 lotes e investimentos estimados em R$ 5,5 bilhões, o FIP Development Warehouse, administrado pelo BTG Pactual com 3 lotes e investimentos da ordem de R$ 6,5 bilhões e a EDP, também com 3 lotes e aportes estimados em pouco mais de R$ 3 bilhões.
Veja abaixo os ganhadores de cada um dos lotes e a composição de cada projeto:
Lote 1
Vencedor: Eletronorte
RAP Ofertada: R$ 162.385.000,00
Deságio: 42,93%...

Fonte: Canal Energia

Leia mais em:

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53274468/leilao-de-transmissao-termina-com-desagio-de-4078

bottom of page